Tá russo? Não para nossa seleção!

Tá russo? Não para nossa seleção!

Conheça 8 curiosidades sobre a Copa do Mundo na Rússia!

Regido pela batuta do maestro Tite, mais de 200 milhões de corações pulsam em um único ritmo: vitória! Os apaixonados pela redonda não se importam que os jogos aconteçam há quase 15 mil quilômetros de distância. O que importa é torcer.

A 21ª edição da Copa do Mundo, desta vez disputada na Rússia, não está decepcionando. O equilíbrio entre as seleções participantes e a surpresa da eliminação da Alemanha pela Coreia logo na primeira fase só aumentam tensão e o indefinição de quem será o campeão.

E é com esse espírito de catarse coletiva que te convidamos a conhecer 8 curiosidades sobre a Copa do Mundo na Rússia!

#1- A Copa mais cara da história

                                                                                               (Imagem: Pixabay)

Até o último mundial o Brasil tinha o título de Copa mais cara da história. Mas os valores gastos pelos russos já ultrapassaram os nossos. A conta está em R$ 51 bilhões (US$ 14 bilhões), sendo que 70% deles foram custeados pelas administrações públicas locais e os 30% restantes cobertos por investidores privados. As áreas que mais receberam investimentos foram infraestrutura em transportes (R$ 22,7 bilhões) e construção de estádios (R$ 12,7 bilhões).

A FIFA (Federação Internacional de Futebol) também contribuiu pesado. Foram  US$ 627 milhões para a organização local, US$ 400 milhões em prêmios, US$ 241 milhões para a produção de TV, US$209 milhões para o Programa de Benefícios para Clubes e US$78 milhões para soluções de TI (Tecnologia da Informação).

# 2- As sedes

                                                                                                    (Imagem: Wikipedia)

Os russos não são conhecidos pelo seu calor humano, extrema simpatia e solidariedade. Mas o País está preparado para receber grandes eventos: Sochi, sede do Brasil, recebeu a Olimpíada de Inverno em 2014, por exemplo.

A expectativa é que o legado seja bem melhor que o deixado no Brasil, já que todas as obras de transporte foram finalizadas e há projetos robustos para a utilização dos estádios depois da competição.

Os jogos serão realizados em 11 cidades diferentes, que abrigam 12 estádios: Moscou, São Petersburgo, Kazan, Ecaterimburgo, Rostov-on-Don, Níjni Novgorod, Samara, Volgogrado, Caliningrado, Sochi e Saransk. Conheça curiosidades de algumas delas:

  • Sochi: Casa do Brasil na Rússia, está a 1.600 km de Moscou, quase na divisa com a Geórgia;
  • Volgogrado:  Durante a Segunda Guerra era conhecida por Stalingrado. Distante 900 km da capital, nesta cidade aconteceu uma dos principais batalhas, onde o avanço nazista em território soviético foi contido;
  • Caliningrado: É a única cidade que não está no mesmo território russo das outras dez. Ela está localizada na província do mesmo nome e faz divisa com Lituânia e Polônia;
  • Níjni Novgorod: É a cidade-sede mais próxima da capital russa, a 400 km;
  • Ecaterimburgo: Local dos jogos mais longe de Moscou, a quase 1.800 km.

# 3 O desafio da comunicação

Imagine estar em um lugar onde não se entende nada que se fala ou se lê. O portunhol não adianta e não dá para confiar no inglês. Bem-vindo à Rússia! Essa é a situação geral de praticamente todos os estrangeiros que lá estão.

O desafio foi lançado e boa sorte para quem quiser pegar um táxi, saber onde fica o hotel ou mesmo comprar uma garrafa de água.

O que fazer então? A melhor solução com certeza é dedicar algum tempo para ter noções do idioma e não desgrudar do smartphone equipado com um bom tradutor online.

#4 A torcida brasileira

Os brasileiros foram o terceiro povo que mais comprou ingressos para a Copa (quase 73 mil), perdendo apenas para os russos (mais de 871 mil) e americanos (quase 89 mil). No total, foram mais de um milhão e meio de ingressos vendidos.

E a participação da torcida, como sempre, tem chamado a atenção – para o bem e para o mal. Um caso que escandalizou o mundo foi um vídeo que viralizou com alguns brasileiros fazendo uma russa repetir palavras de baixo calão, entre outros episódios de assédio. Já a famosa alegria tupiniquim foi esbanjada durante a comemoração da vitória sobre a Sérvia em uma estação de metrô em Moscou.

# 5 Os estreantes

                                                                                                      (Imagem: Giphy)

Serão ao todo 736 atletas buscando o mesmo sonho: o de ser campeão. Mas para 536 deles essa participação teve um gosto especial, foi a primeira vez que pisaram no gramado de um mundial.  

Foi também a estreia de duas seleções. A Islândia foi a sensação da primeira fase, mas infelizmente foi eliminada pela Croácia. O Panamá também teve o mesmo destino, tendo sido batido pela Tunísia, que não vencia um jogo há 40 anos.

#6 Crescimento da audiência

                                                                                                     (Fonte: Giphy)

A Copa no Brasil teve uma audiência de 3,2 bilhões de pessoas na televisão. Nesta edição os números prometem ser ainda maiores, com a expectativa da FIFA de bater os 3,4 bilhões de espectadores na televisão.

Segundo dados divulgados pelo Ibope, Somente a TV Globo registrou um aumento de até 10 pontos na audiência em comparação com a abertura da Copa da Alemanha em 2006, quando o horário da transmissão foi praticamente o mesmo. Já em comparação à média das últimas quatro quintas-feiras, o crescimento foi de 175%!

Em entrevista para o jornal O Globo, Pedro Trengrouse, professor da Fundação Getúlio Vargas, explicou que mesmo que a audiência na TV continue crescendo, ainda não há uma ideia concreta sobre como será a transmissão no futuro. “A gente está se aproximando cada vez mais da última Copa distribuída prioritariamente pela televisão e da primeira Copa pensada para a internet”, comenta.

Em 2014, 280 milhões de pessoas acompanharam a competição via internet – e nessa edição não há dados confirmados. Mas a Brahma, uma das patrocinadoras do time brasileiro, está realizando uma ação onde caminhões e vans equipadas com roteadores vão visitar 100 municípios levando internet gratuita.

# 7 A Copa da tecnologia

A adoção de novas tecnologias também chegou à Copa. A mais falada delas foi a adoção do árbitro de vídeo (VAR, na sigla em inglês). A FIFA já reconheceu as polêmicas, mas se diz satisfeita com a implantação. Falar é fácil, mas bem difícil é o torcedor engolir os erros: nas partidas do Brasil contra a Suíça, entre Austrália e França ou Espanha e Portugal, por exemplo.  

Outra novidade interessante é a permissão do uso de equipamentos eletrônicos pelas áreas técnicas. Os jogadores são monitorados com GPS, possibilitando que auxiliares e treinadores tenham mais dados sobre cada performance.

Inclusive a FIFA distribuiu tablets para as 32 seleções participantes. Dotado de um aplicativo de análise de desempenho, as comissões têm acesso a dados dos jogos em tempo real.

Curiosidades compartilhadas, seguimos torcendo!

Veja Também:

O comentarista esportivo que você conhecia mudou, e para melhor! Lições do novo comentarista esportivo para o marketing de conteúdo! Pode ser dentro de uma cabine abafada e apertada em um estádio de futebol ou em u...

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar

wpDiscuz