Marketing de Conteúdo contra as notícias falsas na rede

Marketing de Conteúdo contra as notícias falsas na rede

Na internet somos alvos de notícias a todo momento, mas você sabe como identificar notícias falsas no meio de tanta informação? Saiba que elas são muito comuns e talvez você já tenha sido uma vítima desse tipo de notícia. Segundo a pesquisa consumo de notícias do brasileiro, foi identificado que 42% dos brasileiros entrevistados afirmaram que já compartilharam pelo menos uma notícia falsa.

Muita informação tem circulado todos os dias na internet, porque o marketing tradicional já não traz os mesmos resultados para as empresas que o aplicam, como costumava trazer antigamente. Essas empresas estão adotando ações de marketing digital para aplicar suas estratégias de marketing de conteúdo e desta forma, atingir seus clientes no momento certo.

Com os avanços da tecnologia, os costumes da sociedade mudaram. Hoje em dia é difícil encontrar pessoas cujo o único modo de atualização sobre notícias, seja pelos meios de comunicação tradicionais (jornal impresso, televisão ou rádio), muitas pessoas têm utilizados as redes sociais como principal canal de informações.

Segundo a pesquisa pesquisa consumo de notícias do brasileiro realizada em novembro do ano passado, cujo foco era identificar os principais hábitos de consumo de informações utilizando as novas tecnologias, foi identificado que 78% dos entrevistados utilizam redes sociais para se informar.  O Facebook ficou em primeiro lugar com mais de 60% dos entrevistados, como a rede social digital mais usada para receber e compartilhar notícias. No Brasil já são mais de 102 milhões de usuários ativos por mês no Facebook, mais de 35 milhões de contas no Instagram, mais de 25 milhões de contas no Linkedin.

As empresas têm apostado cada vez mais em estratégias digitais, onde essas redes sociais têm um papel fundamental nas ações de marketing de conteúdo. Buscando agir com seriedade nesse tipo de trabalho, elas costumam contratar empresas especializadas em produção de conteúdo ou, instalam este setor dentro da própria organização e contratando profissionais sérios para o trabalho, que buscam por fontes seguras e com alta credibilidade para validar suas informações e fundamentar aquilo que estarão divulgando.

O problema, é que no meio disso, muitas notícias falsas (fake News) têm sido divulgadas e as pessoas, infelizmente sem conferir a fonte da informação, compartilham rapidamente de modo que estas notícias, atingem milhares de pessoas.  Isso atrapalha muito o trabalho das empresas que fazem o papel da produção de conteúdo com seriedade, pois as pessoas têm atribuído a credibilidade das informações que compartilham, apenas à quem publica e não à sua verdadeira fonte.

Essas fake news, algumas vezes podem até parecer inofensivas, mas na maioria dos casos possuem um impacto muito sério. As notícias falsas vão desde brincadeiras de mau gosto, como abordar a morte de uma pessoa famosa, até notícias muito sérias como determinadas ações bélicas entre países. Essas notícias, muitas vezes são construídas de forma a envolver um pequeno fundo de verdade e ser incrementada com informações falsas para manipular o leitor.  

Existem muitos riscos de compartilhar notícias falsas e os impactos podem ser extremamente ruins. Como por exemplo: denegrir a moral de pessoas públicas, impactar negativamente decisões políticas, causar pânico na população, entre outros. A recente eleição por um novo presidente dos EUA por exemplo, foi vítima de inúmeras fake news.

Uma matéria publicada pelo G1 relatou que as notícias falsas envolvendo as eleições tiveram maior desempenho do que as notícias reais publicadas pelos jornais. A notícia “Papa Francisco choca o mundo e apoia Donald Trump é apenas um exemplo que viralizou na internet e mesmo sendo uma notícia falsa, impactou a opinião política e decisão de voto de muitos eleitores a respeito de Trump.

Mas por que notícias falsas são produzidas afinal? Os motivos são diversos, mas a razão para elas continuarem sendo produzidas, é porque os sites que produzem este tipo de conteúdo ganham dinheiro com publicidade, por meio de   remuneração por cliques por exemplo. A situação é tão séria, que conforme afirmou Ben Nimmo (membro do Conselho do Atlântico) em uma matéria publicada recentemente, o governo de países como  a França e Alemanha, já criaram grupos específicos que trabalham para lidar com esse tipo de problema.

O Brasil também já tomou ações contra as fake news devido ao grande número, à seriedade, à repercussão e principalmente, os riscos desse tipo de notícia. O projeto credibilidade foi criado no Brasil, inspirado em um projeto internacional The Trust Project, onde acadêmicos, jornalistas e empresas de mídia do Brasil (como Folha, Estadão, O Globo por exemplo), que entendem e valorizam a seriedade na divulgação de informações, se juntaram com o objetivo de combater as ações de notícias falsas.

Este projeto possui dois objetivos principais que é refletir sobre a fragmentação das notícias no meio digital e também, desenvolver ferramentas e técnicas para identificar, assim como promover um jornalismo de qualidade no meio digital. O próprio Facebook já começou com trabalhos em sua plataforma para promover denúncias de notícias falsas. Esta opção começou a operar apenas nos EUA, França e Alemanha, mas já é um primeiro passo na luta contra as fake news.

O mais importante de todas estas ações,é que os leitores e usuários dessas plataformas de mídia digital, tenham consciência de como notícias falsas são perigosas e que aprendam a filtrar conteúdos que são ou não verdadeiros. Veja essa conversa, entre o curador Chris Anderson e Christiane Amanpour sobre notícias falsas e objetividade no jornalismo. O marketing digital está cada vez mais presente na rotina destes leitores e com ele, o marketing de conteúdo vem crescendo diariamente.

Tenha cuidado ao consumir conteúdo digital, e adquira práticas que te ajudem a identificar as notícias falsas no meio das verdadeiras e não se torne mais uma vítima. Algumas dicas práticas são:

  • Desconfie de notícias muito “chocantes”: normalmente fake news contam com uma manchete chocante incentivando seu compartilhamento;
  • Pesquise um pouco mais: verificar mais do que apenas um site ajuda a identificar a veracidade das informações compartilhadas;
  • Não dê credibilidade apenas a quem compartilhou: mesmo que tenha sido compartilhada por alguém de sua confiança não significa que a notícia seja de confiança;
  • Checar a fonte: ao ver uma notícia vá atrás de sua fonte original.

A luta contra a propagação de fake news deve ser de todos. Com essas ações práticas e com a mudança na mentalidade das pessoas sobre seus riscos e impactos negativos, cada vez mais notícias falsas serão combatidas diariamente e o marketing digital terá muito mais qualidade.

 

cta_ebook_horizontal

Veja Também:

O papel dos influenciadores digitais no marketing de conteúdo Os influenciadores digitais estão transformando a maneira como as empresas podem se aproximar do seu público-alvo. Um relatório feito pela agência We...
​Como gerar leads para empresas de tecnologia Confira aqui 4 dicas para gerar mais leads para a empresa de tecnologia No inbound marketing, para alguém comprar um produto ou contratar um serviço ...
Ter o melhor conteúdo não garante o melhor resultado: o segredo está em como usá-lo! “Conteúdo é rei”. Uma expressão bastante utilizada na área de marketing, é provável que você já tenha ouvido falar nela por aí. Com a evolução tecnoló...
Marketing para startups: organize seu conteúdo com calendário editorial Todo profissional de que trabalha com marketing para startups já deve ter se deparado com algumas dúvidas na hora de preparar conteúdo e publicá-lo. Q...

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar

wpDiscuz