Pessoal de e-commerce: ATENÇÃO para 7 tendências dos próximos anos

Pessoal de e-commerce: ATENÇÃO para 7 tendências dos próximos anos

Seu e-commerce está preparado para os desafios que se encontram no caminho nos próximos anos?

Para que não haja surpresa nesta trajetória, listamos para você 7 tendências tecnológicas listadas pela Cisco em seu relatório Customer Experience in 2020. Muito do crescimento esperado para o mercado do varejo digital depende da experiência do cliente.

O crescimento rápido do comércio eletrônico traz também desafios, como os de manter o site de e-commerce sempre atualizado. Novos recursos que melhorem a experiência de consumo são sempre bem-vindos.

Mas de que adianta investir nas plataformas e na infraestrutura e não conseguir destaque em meio a tantas ofertas que pipocam na internet? Como deixar de ser apenas mais um e-commerce na multidão?

Pois sabemos exatamente o que e como fazer para dar destaque ao seu negócio digital por meio do marketing!

Por isso, fique com as 7 tendências e um segredo nosso para você! 😉

#1 Loja física e e-commerce se completam

As fronteiras entre on e off-line prometem se tornar cada vez mais tênues até 2020. No início da jornada do e-commerce e em seu franco desenvolvimento, chegou a existir uma competição entre as vendas nas lojas físicas e digitais. A diferença de preços entre produtos e a falta de comunicação agravavam ainda mais esse abismo.

Mas hoje não são somente os consumidores que estão conectados, não é mesmo? As lojas também seguem o rastro tecnológico e se tornam mais inteligentes.

Como é possível afirmar isso?

Basta observar a tendência de unificar estratégias entre a loja física e a digital, constatada pela Cisco por meio do panorama em que se destaca a criação de mais lojas físicas por parte de varejistas com foco em e-commerce. Além disso, o incentivo à compra online e retirada em balcão também aponta para essa ideia de uma loja mais completa e inteligente.

Já pensou entrar em uma loja e conseguir encontrar um produto por meio de uma pesquisa no app do estabelecimento? Pois é isso que o consumidor espera que aconteça até 2020 quando procurar um livro específico ou qualquer outro produto.

Essa é a realidade do tráfego orientado por dispositivos mobile, capaz de desvendar a mais caótica prateleira.

#2 A personalização como estratégia

Você já viu em suas redes sociais uma mensagem que parecia escrita para você?

Não é por acaso. Trata-se da estratégia de hiper personalização do relacionamento com o cliente. Essa é mais uma tendência para o varejo que impacta diretamente o e-commerce. Até 2020 será o modo como se vendem qualquer produto ou serviço.

Conhecer o consumidor significa estabelecer um relacionamento em que as informações trocadas com o cliente fazem parte da estratégia de vendas. E isso está muito além dos cookies. Cada ser humano conectado será gerador de 1,7 mb por segundo até 2020.

Cada vez mais meios inovadores estarão disponíveis para capturar dados dos consumidores, submetendo informações a análise que gerem melhorias.

#3 Robôs atendentes

Chatbots são familiares para você?

Pode apostar que sim! Eles são robôs digitais com quem você já manteve uma conversa, seja ao fazer perguntas sobre determinada marca via chat ou ao atender a uma ligação feita ao seu telefone e responder à pesquisa gravada.

Muitas marcas já adotam essa tecnologia interativa e inteligente. Mas até 2020, tais abordagens tendem a se tornar cada vez mais naturais. O que fica ainda mais claro quando a pesquisa Cisco evidencia que atualmente 45% dos adultos norte americanos usam um atendente virtual.

#4 Humanização do suporte digital

Mesmo que o chatbots dominem parte do atendimento, as relações humanas estarão sempre presentes. Só que, até 2020, o papel do atendente será transformado no de um expert sobre o assunto. Ou seja, os robôs ficam com o trabalho pesado e repetitivo, enquanto profissionais lidam com assuntos estratégicos.

Imaginamos que uma nuvem de preocupação pairou em seus pensamentos!

Você deve estar se questionando que que nem sempre os chatbots conseguem resolver o atendimento ao cliente. E é verdade! Aproximadamente 84% dos consumidores preferem o contato humano, segundo dados apurados pela Cisco.

#5 Tecnologia contra a ruptura nas prateleiras digitais e físicas

Já pensou em uma realidade em que o estoque fosse exatamente o necessário para consumo?  Ou, ainda, uma experiência de consumo na qual nada falta e tudo está sempre disponível? Pois até 2020 o instant fullfilment será uma realidade.

Isso significa o que exatamente?

A resposta é simples:

O estoque distribuído em regiões estratégicas permitirá a entrega de um produto adquirido via e-commerce no mesmo dia da compra.

De acordo com a Cisco, 25% dos consumidores já estão propensos a pagar por essa vantagem. O que  indica um mercado em ascensão. Ainda mais quando as estratégias de distribuição por meio de drones e de veículos autodirigidos são cada vez mais acessíveis.

Assim, a ruptura nas gôndolas, ou seja, a falta de produto deixa de existir!

#6 Realidade Virtual e Aumentada no site de e-commerce

Você tem um e-commerce, certo? Já pensou que o cliente pode ter a sensação de estar dentro da sua loja digital? Transformar o site de e-commerce em um espaço a ser desfrutado é algo simples para a realidade aumentada. Aparelhos como os smartphones já se adaptam a esse cenário.

Logo a sua loja deverá ganhar um corpo dentro das perspectivas da realidade virtual!

Isso muda completamente a experiência do consumidor e é mais do que uma possibilidade. Dispositivos de realidade virtual são 1.3 milhões de vezes mais poderosos hoje do que os da década de 1990.

Além disso, gigantes da tecnologia estão se unindo para mudar o mundo e o varejo ao investir pesado em pesquisas nesta área.

#7 Site de e-commerce cada vez mais ágil

Não somente suportar a realidade virtual, mas fazer isso de modo rápido e ágil. Está aí outra obrigação do e-commerce até 2020.

Se a sua plataforma anda meio lenta ou leva mais de três segundos para estar carregada na tela do consumidor você está perdendo dinheiro. De acordo com cálculos feitos pela Cisco, você perde 40% dos clientes se leva mais do que esses segundos para carregar todas as informações da página.

Diante disso, os investimentos em infraestrutura de TI (Tecnologia da Informação) e na cloud computing devem fazer parte do planejamento do seu e-commerce.

#Marketing estratégico: conteúdo, conteúdo e conteúdo!

E o tal segredo?

De nada adianta seguir as tendências e manter seu e-commerce no anonimato. Por isso, você precisa tornar seu e-commerce atrativo ao público. A melhor formar de fazer isso é investir em marketing estratégico com foco em conteúdo.

O consumidor está sempre procurando e aprendendo por meio da internet. Para se tornar relevante, a sua marca precisa investir nesse aprendizado e para garantir que o cliente esteja engajado com seus produtos e serviços.

A informação faz parte de um bom atendimento, assim como um chatbot e uma recepção humanizada no e-commerce. O marketing estratégico pode usar o conteúdo a favor da sua visibilidade nos principais sites de pesquisa usados pelo consumidor na busca pelos melhores produtos.

E sobre esse segredo de marketing nós sabemos tudo! Quer entender mais sobre o assunto? Entre em contado!

Veja Também:

Consultoria de marketing digital: o que analisar ao contratar uma? A tecnologia mudou o perfil do marketing de tal forma que as descrições de trabalho, as expectativas e as responsabilidades dos gerentes de marketing ...

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar

wpDiscuz