Os 4 erros mais comuns do Marketing de Conteúdo

Os 4 erros mais comuns do Marketing de Conteúdo

Nada mais eficiente para atrair, converter e reter clientes como um bom conteúdo, e melhor: com investimento muito menor comparado ao marketing tradicional, certo? Caso você tenha alguma dúvida sobre isso, clique aqui.

Muitas empresas – especialmente as de tecnologia –  já sabem disso faz tempo, porém ainda assim, continuam praticando os mesmos erros e, na mesma direção seguem os resultados: abaixo da expectativa. Por isso, preparamos este post para alertar sobre os principais erros – os mais comuns – que devem ser evitados quando o assunto é marketing de conteúdo. Vamos a eles:

1- Achar que sabe tudo sobre seu potencial cliente

Por mais que sua empresa já tenha algumas décadas de atividade, ainda assim o maior desafio continua sendo conhecer seu público-alvo detalhadamente. Quais são os problemas mais comuns, suas preocupações e o que ele gostaria de poder resolver, são informações importantes para que o seu conteúdo seja direcionado exatamente para estes pontos. Para maior êxito nesta missão, recomendo o desenvolvimento de pesquisas para elaborar a persona, porque sem conhecê-la, como produzir conteúdo para ela?

2- Produzir conteúdo focado em vendas

É comum ver empresas de tecnologia produzindo conteúdo voltado para os incríveis benefícios de que as suas soluções oferecem, quando deveriam estar focadas em ajudar as personas com conteúdo de valor. Muitas vezes, novamente, por falta de conhecer a persona falam muito de si mesmos.

Quer vender? Que tal começar ajudando de verdade seu potencial cliente? Para que a estratégia funcione, publique conteúdo com objetivo de apoiar  seu público com os problemas que enfrentam no dia a dia e nos desafios da sua jornada de compras, por exemplo. Colocar informações sobre a sua solução o tempo todo no conteúdo, ao invés de atrair, poderá ter efeito contrário. Um conteúdo realmente interessante vai manter o seu alvo por perto. Assim, com o passar do tempo e nível de maturidade do potencial cliente, a escolha pela sua solução será natural.  

3- Produzir conteúdo de vez em quando

É comum ver empresas que iniciam a produção do conteúdo em ritmo acelerado e aos poucos vão abandonando a frequência. Realmente, não existe uma regra de números de postagem semanais. De qualquer modo, para um bom resultado com o marketing de conteúdo, a frequência é fundamental.

Coloque-se no lugar do seu potencial cliente, que busca uma solução como a sua e vai parar no seu blog para ler conteúdo relacionado com os desafios que possui. Imagine a surpresa dele quando perceber que o último conteúdo publicado já tem quase um ano! A forte tendência é que ele automaticamente vá para a próxima busca, certo?  

Por isso, o ideal é planejar o objetivo do conteúdo, temas, briefing e calendário de publicação com antecedência. Lembre-se que leva tempo para produzir, revisar e ajustar. Falamos sobre isso no ebook gratuito “10 super dicas para começar já a  produzir conteúdo atrativo de tecnologia”.

Acredito quecontar com uma empresa especializada permite maior êxito neste importante desafio, e foge do grande risco – muito comum – que é o surgimento de outras prioridade para o time de marketing, que pode acabar deixando o conteúdo para depois.

Outra possibilidade que vale citar é o compartilhamento de conteúdo produzido por outras fontes. Neste caso é regra que sejam dados os devidos créditos ao autor e a fonte citada, mas lembre-se, não se pode viver apenas do conteúdo alheio.

4- Não acompanhar os resultados

Como saber se o seu conteúdo está atingindo os objetivos e trazendo resultados se não acompanhá-los? Apenas por meio do acompanhamento das métricas será possível saber o que está funcionando e o que não funciona. A forma mais comum de  fazer esse acompanhamento é por meio de: visualizações de página, vídeos, downloads e comentários nas redes sociais. Fizemos um post bem bacana sobre isso, veja aqui!

Outra forma de fazer o acompanhamento é mensurar o resultado de compartilhamento no Facebook e retweets no Twitter por exemplo. Além disso, a geração de leads por meio dos dados informados nos formulários e downloads de materiais ricos, ou o recebimento de e-mails é sua grande fonte para mensurar os leads gerados. A partir daí, é só fazer o acompanhamento dos leads no CRM para verificar quantos deles converteram em vendas.

E então, preparado para eliminar de vez estes erros básicos indesejados na produção do seu conteúdo? Se precisar de uma ajuda estamos aqui. Vamos em frente!  

Veja Também:

Gamification: o que é, como aplicar e quais os resultados? Para compreender sua importância para captar novas oportunidades no mundo dos negócio, é preciso entender o momento que vive o marketing digital. Voc...
OKR: o que é e como aplicar – tudo que você precisa saber Acelerar o crescimento da empresa é o sonho de todo empreendedor. Por isso, de tempos em tempos, novas tendências vão surgindo para ajudar nessa taref...
Marketing de Conteúdo: é melhor fazer interna ou externamente? O que é mais vantajoso, montar um time interno, ou contratar exteriormente? A resposta para essa questão depende da realidade da sua empresa e alguns ...
Motivação do time: desafio do gestor de marketing em tempos de crise Economia retraída torna o mercado mais competitivo, e os times de marketing são ainda mais pressionados para fazer mais com menos. São metas arrojad...

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar

wpDiscuz