A tecnologia e seus impactos no marketing desde os Jetsons

A tecnologia e seus impactos no marketing desde os Jetsons

Com o avanço da internet das coisas, o marketing de conteúdo também precisa evoluir de forma rápida.

A tecnologia desde sempre teve potencial de mudar drasticamente as nossas vidas. A invenção do avião, a descoberta da eletricidade, o desenvolvimento dos microchips e a popularização da internet, por exemplo, foram o estopim para uma revolução que, aos poucos, já está transformando o futuro visto no desenho da década de 60 “Os Jetsons” em realidade.

Quer ver como?

1- Rosie

Rosie, a empregada, é um robô. No desenho ela tem uma personalidade bem marcante e é utilizada para realizar tarefas diárias, como cozinhar, limpar e ajudar a família a se vestir.

Hoje os robôs já estão em todos os lugares! Dotados de inteligência artificial, eles aprendem ao interagir com os usuários via chat do Messenger, Twitter ou Skype (os chamados chatbots) e até mesmo dando conselhos sobre investimentos (roboadvisors). Uma andróide como a Rosie ainda não existe, mas a Sophia, por exemplo, fala, se move, inclina a cabeça quando alguém se aproxima muito e franze a testa quando não entende uma pergunta.

2- Chat em vídeo

                                                                                            (Fonte: pavlebasic.files)

Ao invés de simples ligações telefônicas, os personagens são vistos regularmente usando o bate-papo por vídeo, seja Jane conversando com sua família ou George recebendo uma ligação indesejada do Sr. Spacely.

Neste quesito já superamos as expectativas dos Jetsons. Ferramentas de bate-papo por vídeo, como Skype, Facetime e Whatsapp são usadas por todos que têm acesso a um smartphone.

3- Cidades flutuantes

                                                                                                    (Fonte: Blogger)

Os edifícios na era dos Jetsons não estavam perto do solo. Eles poderiam ser levantados abaixo ou acima das nuvens como uma maneira de lidar com o clima. Cidades suspensas por enquanto ainda não existem, mas há projetos de edifícios que flutuam no mar aberto. Estão sendo elaborados protótipos como o Seascraper  para ajudar a lidar com a superlotação das cidades em terra.

Em 2026, segundo a pesquisa do Global Agenda Council, do Fórum Econômico Mundial, surgirá a primeira cidade com mais de 50 mil habitantes e nenhum semáforo. As estradas serão conectadas à internet e sensores vão facilitar o transporte das pessoas e a retirada do lixo das ruas. É o Big Data e a análise de dados trabalhando ativamente.

4- Comida impressa em 3D

                                                                                                 (Fonte: newinhomes)

O replicador de comida dos Jetsons conseguia preparar qualquer coisa que se queria, era mágico! Nos dias de hoje as impressoras 3D já são utilizadas para produzir praticamente de tudo. A consultoria PWC prevê que esse mercado, inclusive, vai movimentar US$ 16,2 bilhões em 2018. São peças complexas em tamanho real, próteses… E até comida. Imprimir para alimentar é o business da empresa Foodini, que cria máquinas que fazem entradas e sobremesas.

5- Carros voadores

                                                                                                  (Fonte: blogspot)

Um dos maiores sonhos de quem era fã era ter um carro como o personagem George Jetson, que voava e ainda se transformava em uma mala. Bom, alguns projetos de um carro voador já existem e estão sendo testados, como a empresa de Larry Page, criador do Google, e a Airbus, com promessas de entrarem em produção na próxima década.

A grande tendência mesmo são os carros autônomos aqueles que não precisam de motorista. A mesma pesquisa do Fórum Econômico Mundial revelou que, até 2026, 10% da frota mundial será composta por esse tipo de veículo. A expectativa é de que eles sejam mais seguros, tenham menor impacto ambiental e diminuam significativamente o congestionamento nas estradas e grandes cidades.  

Se toda essa tecnologia saiu do universo dos desenhos e já está presente no nosso dia a dia você já parou para pensar em como ela também é capaz de revolucionar o marketing? As mudanças são muitas, confira abaixo!

# 1- O marketing na Era digital

As tendências do marketing apontam para uma era cada vez mais digital, com grande influência das redes sociais sobre os hábitos e padrões de consumo dos brasileiros.

Segundo os dados mais recentes divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), quase sete em cada dez pessoas estão de alguma forma conectadas à internet. O número equivale a 64,7% dos brasileiros maiores de 10 anos.

E se você pensa em comprar algo, o que faz? Pesquisa na internet, é claro! Conteúdo é o que não falta: propagandas, reportagens, testes e opiniões de usuários que o ajudarão na melhor decisão. Isso sem falar da tecnologia baseada na mesma inteligência artificial utilizada na robô Sophia, que após sua pesquisa começará a mostrar anúncios no navegador e até email.

O seu departamento de marketing está preparado para acompanhar esse ritmo?

# 2- Foco no usuário

Ter um melhor atendimento, ver ao vivo quem está longe, morar em uma cidade inteligente, comer bem e não precisar mais dirigir um carro. Você percebeu como todas as mudanças acima são voltadas em levar as melhores experiências para as pessoas?

O foco no usuário também está presente no marketing e, para despertar a atenção do seu cliente, é necessário conhecê-lo muito bem. E a tecnologia será sua melhor aliada nesse processo.

# 3- Disrupção

Essa é a palavra de ordem. Você é digital, seu consumidor também   e o departamento de marketing precisa seguir o mesmo ritmo. E, para isso, é preciso se aproximar do departamento de TI (Tecnologia da Informação) da empresa.

Outra razão é a concorrência acirrada, que exige uma alta dose de criatividade, antecipação de movimentos e planejamento na comunicação. E para executar ações de marketing hoje, os profissionais precisam ter a tecnologia à sua disposição. 

Romper com as ferramentas offline é mais do que desnecessário. Seja para elevar o nível do relacionamento, fomentar canais de comunicação e compreender melhor os clientes e seus comportamentos, a tecnologia é fundamental para melhorar a relação entre uma marca e o consumidor.

# 4- Análises em primeiro lugar

A melhor maneira de conhecer seu consumidor é analisá-lo. Utilizar todas as fontes de dados possíveis: redes sociais, comportamento dentro do site e taxa de abertura de emails marketing, por exemplo, e extrair dados que gerem valor. E para ajudar nessa tarefa o ideal é utilizar ferramentas de automação de marketing em conjunto com as inteligência de negócios vinda de um BI (Business Intelligence).

# 5- Realidade Virtual e Aumentada

Segundo o IDC, o mercado de realidade aumentada vai valer US$ 162 bilhões em 2020, puxado principalmente por investimentos realizados pelo Google, Microsoft, Samsung e HTC.

E aqui no Brasil os movimentos já começaram. A UPTIME, por exemplo, foi a primeira escola de inglês do mundo a utilizar essa tecnologia em seu curso, que possibilita diversas experiências com conteúdos visualmente ricos de forma imersiva e interativa.

Esses desenvolvimentos permitirão que os profissionais de marketing parem de pensar apenas na aparência de uma campanha e se preocupem também com as sensações que ela desperta. A National Geografic, por exemplo, surpreendeu os moradores de Londres ao transformar um shopping center em um lugar onde foi possível nadar com golfinhos, ver dinossauros e até ter uma chita como animal de estimação.

Veja a campanha: 

# 6- Internet das Coisas

Segundo o estudo “Internet das Coisas: um plano de ação para o Brasil”, a Internet das Coisas (IoT) vai movimentar R$ 200 bilhões por ano em 2025. Nos próximos anos praticamente tudo que for fabricado será conectado: eletrodomésticos, eletroeletrônicos e carros se conectarão automaticamente de uma forma integrada, com o smartphone funcionamento como hub central.

Quando sua máquina de lavar roupas, por exemplo, acabar o ciclo, você receberá uma notificação. Assim como já é possível controlar as luzes de casa pelo celular. O que isso significa para o marketing? Um nível exponencial de dados a serem analisados, aumentando o nível de conhecimento do consumidor.

A varejista de construção Home Depot já usa esse potencial na prática. Os clientes que fazem parte do programa de recompensas podem inserir a lista de compras em um aplicativo, tendo acesso aos caminhos mais eficientes para fazer as compras. O objetivo é oferecer a experiência perfeita de compra.

objetivo é oferecer a experiência perfeita de compra.

# A importância de oferecer conteúdos visualmente ricos  
Deu para perceber o quanto a tecnologia está revolucionando o marketing, não é? E você precisa usá-la ao seu favor para conectar e engajar seu público-alvo da maneira mais personalizada e segmentada possível.

Ao conhecê-lo fica mais fácil traçar uma estratégia de marketing de conteúdo assertiva, oferecendo conteúdos visualmente ricos que os atingirão em todas as etapas da jornada de compras.

Precisa de apoio para definir esses passos? A Motor de Conteúdo pode ajudar!

Veja Também:

Por que investir em conteúdo visualmente rico? Em meio a enorme quantidade de conteúdo na internet é preciso muita criatividade para conseguir destaque. Conteúdo rico visualmente, de acordo com dad...

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar

wpDiscuz